quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Vantagens e Desvantagens de Trabalhar no Setor Público

Muita gente visa participar de concursos públicos a fim de desfrutar dos benefícios de trabalhar no setor público. Mas em qualquer situação, sempre haverá prós e contras. Você sabe quais são as vantagens e as desvantagens para quem é funcionário público. Leia o texto a seguir e saiba de tudo

Para trabalhar no setor público, é necessário antes ser selecionado através de uma avaliação rigorosa e individual, desenvolvida por cada órgão que estiver ofertando as vagas.



Essas avaliações são sempre muito concorridas, e os seus candidatos começam a se preparar até anos antes da data. Por isso, quem deseja trabalhar no setor público, não pode deixar de conferir os concurso abertos 2019  e começar a se preparar o quanto antes para eles!

Vantagens do setor público

Remuneração

Uma das maiores vantagens e que mais chama a atenção dos concorrentes de concurso público é a remuneração, que geralmente, é superior aos cargos do setor privado.

Estabilidade

A estabilidade é outro pronto a ser mencionado. Trabalhar sem grandes possibilidades de demissão  é um grande benefício do funcionário público.

Promoção

Também há possibilidade de promoção para o nível de formação da pessoa, sendo nível médio ou nível superior.

Sistema bancário

Quem trabalha para o setor público dispõe de alguns benefícios bancários, como facilidades para empréstimos e abatimentos nas taxas de juros.

Se você ficou interessado nas vantagens do setor público e quer se candidatar para as provas necessárias, vlae mencionar que muitos concursos prometem abrir no próximo ano. Para aproveitar esta oportunidade, confira as opções abaixo:

Desvantagens do setor público

Concorrência

Como mencionado, só é possível ingressar em um cargo público através da prestação de concurso público. Essas avaliações não abrem anualmente e quando são anunciadas têm um grande número de participante, ou seja, são muito concorridas.

Possibilidade de greve

Quem trabalha no setor público deve estar ciente que pode entrar e período de greve, querendo ou não, se o seu setor concordar em maioria.

FGTS

O fundo de garantia do trabalhador é acessado em algumas situações, mas não vale para os funcionários que prestam serviços em cargos públicos.

Seguro Desemprego

O funcionário do setor público só pode ser dispensado se passar por um processo administrativo, e se isto ocorrer e for comprovado, ele não poderá receber o seguro desemprego. Este auxilio visa dar suporte financeiro ao funcionário dispensando sem justa causa, entretanto, não vale para o funcionário público.

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Veja como ingressar na carreira militar no Brasil

Já pensou em participar de uma das diversas áreas do rumo militar? Além do serviço militar, existem outras formas que podem levar homens e mulheres ao rumo da carreira militar. Você sabe quais são? Confira a seguir todas as opções que podem levar você a uma área de atuação de excelência e tudo que você precisa fazer.

Serviço Militar

Com o propósito de agir em nome da lei e da ordem, o serviço militar é previsto por lei e obrigatório por um período de um ano com remuneração condizente. Todos os jovens do sexo masculino que completam 18 anos, devem comparecer ao alistamento militar e passarem por processo de seleção. 

Os que são selecionados durante o processo de alistamento, devem cumprir o tempo previsto de serviço. Este tempo pode ser prolongado dependendo de cada situação.

Para ter acesso a esta e a outras oportunidades, acesse http://xn--inscries2018-pdb0r.com

Ingresso através de concurso

O serviço militar é a forma mais direta para o ingresso nesta carreira, mas também é possível exercer funções nesta área através de concursos. A partir dos 16 anos, homens e mulheres podem se inscrever no concurso da Escola Preparatória de Cadetes do Exército.


Mas também é possível comparecer a concursos como Escolas de Formação de Oficiais e Escola de Formação de Sargentos para cargos superiores. Após a aprovação, o concursado trabalha até o período de Reserva Remunerada, que funciona como uma aposentadoria militar.

Escola de Sargentos

Para seguir carreira militar como sargento, é preciso antes ingressar na Escola de Sargentos, que forma há anos, os profissionais do Exército Brasileiro. Se aprovado, o candidato irá passar por um período básico de formação em um das unidades da instituição, distribuídas em algumas cidades do país.

Existem três estabelecimentos para a formação mencionada, são eles:
  • A Escola de Sargentos das Armas: destinada a formação da Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações;
  • A Escola de Sargentos de Logística: com os cursos de Formação e Aperfeiçoamento de Sargentos de Material Bélico, Música, Intendência, Topografia, Manutenção de Comunicações e Saúde;
  • Centro de Aviação do Exército: ensina ao sargento encarregado pela manutenção de equipamentos de aviação.

Mulheres na carreira militar

As mulheres não são obrigadas a participar do alistamento militar quando completam 18 anos, mas para as que gostariam de seguir carreira militar, é necessária a prestação de concurso de âmbito nacional.

Caso seja aprovada nos concursos, a pessoa selecionada poderá concluir a sua formação e seguir carreira militar em alguns dos órgãos das Forças Armadas.

quinta-feira, 5 de julho de 2018

Trabalha como autônomo? Veja como pagar seu INSS

Para os trabalhadores que possuem carteira assinada pagar o INSS é algo muito fácil, já que o imposto é descontado da folha de pagamento pelo próprio empregador e isso, de certa forma, faz com que a maioria dos brasileiros não saibam da parte prática e burocrática de como pagar o INSS.


 
Os trabalhadores que exercem atividade profissional por conta própria, mais conhecidos como autônomos, também podem contribuir para o INSS.  Nesse caso, para que o trabalhador garanta a sua aposentadoria quando envelhecer, é preciso fazer a inscrição no INSS como Contribuinte Individual.
Mas você sabe como um autônomo contribui para o INSS? Talvez seja um pouco complicado entender como funciona o pagamento desse imposto se você não tem uma prévia experiência e, por isso, nó criamos um guia para você que é autônomo saber como pagar o INSS. Confira:

Faça a inscrição no PIS/NIT

Para pagar o INSS é preciso ter um cadastro no Programa de Integração Social (PIS). O número do PIS também é conhecido como NIT (Número de Inscrição do Trabalhador) ou NIS (Número de Inscrição Social).
Geralmente todo cidadão que já trabalhou com carteira assinada ou prestou serviço para uma empresa/pessoa física tem um registro. Se você não sabe qual o seu número de registro, você deve procura-lo na carteira de trabalho ou ir a qualquer agência da Caixa Econômica Federal e levar o seu RG.
Mas se você nunca contribuiu, é possível fazer a inscrição do PIS no site da Previdência Social e a partir daí você poderá pagar o INSS como autônomo. Também é possível fazer a inscrição através do atendimento telefônico da Previdência Social, pelo telefone 135, ou em qualquer agência conveniada mais próxima de você. É necessário que você certifique que seus dados pessoais estão corretos.

Escolha o tipo de contribuição

É necessário que você escolha a categoria que irá contribuir e, nesse caso, o autônomo deve selecionar a categoria “Contribuinte Individual”. No entanto, cada opção de contribuição varia de acordo com a quantia de pagamento a ser realizada e com os direitos que você terá ao se aposentar. As opções são:
  • 1007 Contribuinte Individual com recolhimento mensal;
  • 1104 Contribuinte Individual com recolhimento trimestral;
  • 1163 Contribuinte Individual com recolhimento mensal;
  • 1180 Contribuinte Individual com recolhimento trimestral;
  • 1287 Contribuinte Individual Rural com recolhimento mensal;
  • 1236 Contribuinte Individual Rural com recolhimento mensal.

Preencha e pague Guia da Previdência Social (GPS)

Você deve preencher com atenção e corretamente a Guia da Previdência Social (GPS) para em seguida fazer o pagamento de sua contribuição. É importante lembrar que a GPS deve ser gerada através do site da Previdência Social ou no internet banking, com preenchimento online. A GPS também pode ser comprada em qualquer papelaria, mas deve ser preenchida manualmente.



Por fim, você deve ir ao banco ou a casa lotérica mais próxima de você para efetuar o pagamento sempre atentando ao mês de vencimento, que é sempre no dia 15 do mês subsequente ao do mês da contribuição. Não esqueça de sempre estar atento ao calendário INSS 2019 para garantir que tudo sai dentro dos conformes.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Como tirar o seu extrato de pagamento com o INSS Dataprev

Muitas pessoas já precisaram de atendimento presencial ou por telefone do INSS. Demorado, ele pode exigir paciência para informações simples como o extrato de pagamento do INSS Dataprev. Como boa notícia informamos que esse extrato pode ser obtido online. Saiba como a seguir. 


Entendendo mais sobre o INSS Dataprev

O Instituto Nacional de Seguridade Social é o órgão que cuida da previdência brasileira. Vinculado a ele temos o INSS Dataprev. Esta é uma empresa diferente. Também com vínculo com o Governo Federal ela consiste em ser a base de dados do INSS. 

Enquanto o INSS executa as ações o INSS Dataprev armazena e analisa os dados de todos os contribuintes brasileiros, sejam eles pessoas físicas ou jurídicas.

O Dataprev (como é mais conhecido) possui cinco pontos físicos. Contudo eles não são para atendimento. Para o público a consulta é sempre virtual por meio de seu site oficial. Visitando uma das unidades não será possível obter informações de nenhum tipo.

Mesmo que você não saiba o que faz o Dataprev consegue usufruir dos benefícios. Não há mais filas nos postos de atendimento do INSS para consultas simples. O sistema de informação inovador permite a consulta em casa de forma rápida e gratuita. 

A finalidade do INSS Dataprev 

O site do Dataprev é uma forma de evitar uma visita física até uma agência do INSS. A vantagem disso é poder contar com uma série de serviços online gratuitos disponíveis a qualquer época do ano. A tabela inss 2019 também fica disponível na mesma página. 

Com relação à aposentadoria é possível saber quantos anos faltam para se aposentador por idade ou por tempo de serviço. Basta saber os dados pessoais do contribuinte e realizar o seu cadastro no portal gratuitamente.


Outra informação importante disponível online é saldo e extrato de empréstimos consignados. Se o aposentado desconfia de descontos a mais em sua aposentadoria poderá consultar no extrato quanto está sendo descontado e qual instituição financeira o faz todos os meses, bem com quantas parcelas faltam para finalizar os descontos.

Sobre o Imposto de Renda o INSS Dataprev também fornece informações bacanas. Uma delas é o extrato do imposto de renda. Se tiver erros na declaração o portal informa também. 

Agendamentos de atendimentos e perícia médica são realizados por meio do portal também, assim como a revisão de benefício. Em caso de suspensão de pagamento por algum motivo pode-se agendar atendimento para esta situação no mesmo site. 

Como consultar extrato de pagamento com o INSS Dataprev

A consulta do extrato de pagamento de contribuições ao INSS e garantir a aposentadoria pode ser feita no site do INSS Dataprev também. Para isso é preciso:
  • Entrar no site do INSS Dataprev
  • Clicar no lado direito da tela na opção "Extrato Previdenciário CNIS";
  • Faça o login ou realize o cadastro para o primeiro acesso gratuitamente.
Preenchendo corretamente os dados a sua tela pessoal ficará aberta na tela com todas as opções. A partir dai é só escolher qual dos extratos disponíveis você deseja acessar sem problemas.   

domingo, 24 de setembro de 2017

Como funciona o CIEE?

O Centro de Educação Empresa Escola, conhecido popularmente por sua sigla CIEE, é uma instituição privada formada em promover o estágio de estudantes do ensino fundamental e médio. Funciona em todo o Brasil e é muito simples fazer parte.




Para que serve o CIEE?

O CIEE promove o contato entre e empresa e estagiário interessado em atuar no mercado como estudante. Não é uma agência de empregos, apenas de estágio em caráter temporário ou vagas para o aprendiz legal

Para a empresa a instituição funciona como Recursos Humanos. A empresa cria um vínculo com o centro por meio de contrato remunerado e divulga suas vagas. O CIEE pode se encarregar de fazer uma triagem de currículos e fazer a seleção ou encaminhar apenas os cadastrados com perfil adequado para a vaga. 




Para o aluno o CIEE age como um centro para encontrar estágios. Todos os dias novas vagas surgem e ele pode concorrer a quantas desejar. Fazendo o cadastro ele escolhe dentre as oportunidades disponíveis, participa da seleção e se for aprovado é realizado um contrato. 

O contrato possui vínculo e regulamentação com o CIEE. O órgão 'toma conta' do estagiário, supervisionando a experiência, promovendo um aprendizado de forma ampla. Em caso de problemas o estagiário pode entrar em contato com o CIEE para ele tomar as devidas providências de acordo com as leis do estágio. 

Como se cadastrar no CIEE?

O cadastro é realizado no site nacional do CIEE gratuitamente. Ele pode ser feito apenas por estudantes de ensino fundamental e médio. 
  • Para realizar o cadastro no CIEE, acesse o site oficial!
Todos os dias são divulgadas novas vagas para estágio de ensino superior e médio, sendo este último jovem aprendiz. Podem ser oportunidades para Jovem Aprendiz Bancos ou de empresas dos mais diversos setores. 

Tanto para cadastrar o currículo como concorrer às vagas ofertadas não é necessário pagar nada. Contudo, para concorrer é preciso entrar no site e realizar a candidatura. No ato de cadastro é solicitado a criação de um login e uma senha. Estes serão os dados a serem usados permanentemente para entrar no site.

Caso não haja acesso a um computador é possível dirigir-se até uma unidade do CIEE e realizar o seu cadastro pessoalmente também. O cadastro é cancelado automaticamente se for finalizado o período de estudos a menos que se modifique por conta de atrasos. Há alunos que trancam a matrícula e por isso a data de término deve ser modificada para o cadastro continuar.  

CIEE oferece cursos e palestras para estudantes

Além de ajudar com a oferta de novas oportunidades o CIEE ainda oferece cursos e palestras. Podem ser de um dia ou duração de algumas semanas, sempre gratuitos para exercer a sua função de ajudar os estudantes a chegar ao mercado de trabalho qualificados. 

Candidaturas a vagas também podem ser realizadas presencialmente nos computadores das sedes. Com a ajuda dos atendentes é possível tirar dúvidas e já atualizar o cadastro com o período de estudo na faculdade, mostrar os documentos originais para não precisar autorizar depois. 
  • Os endereços e telefones do CIEE para mais informações você encontra no site oficial

terça-feira, 19 de setembro de 2017

3 Formas de ganhar experiencia profissional

As empresas cobram experiência no currículo e sem ela não dão oportunidade. O grande problema é: como conseguir experiência profissional se as empresas só querem quem já tenha desempenhado a função? A seguir algumas dicas.


O que é experiência profissional?

Esta é a parte do currículo mais observada. Deve ficar logo abaixo do grau de escolaridade unindo empresa a qual trabalhou e ano. A ordem correta é da última para a primeira até a primeira, quando iniciou a carreira profissional. 



Como muitas pessoas podem ter mais de 20 experiências profissionais e os analistas de currículos não vão ler tudo, não é preciso listar todas. O indicado por profissionais da área é elencar apenas as mais importantes para a vaga pretendida. 

Exemplo: o cargo em aberto é de atendente de balcão de loja. Qualquer experiência de atendimento ao público e vendas é bem vinda. Ter sido enfermeiro em uma função não conta em nada para a análise do currículo. 

Os dados básicos para conter na listagem de experiência em currículo são:
  • Empresa;
  • Data de admissão;
  • Data de demissão;
  • Cargo ocupado (ou cargos);

Por que experiencia profissional é tão importante?

Alguns donos de empresa focam muito na experiência profissional no currículo. O motivo? Querem um profissional com extrema capacidade de desempenhar a sua função. 

Treinar um funcionário começando do zero para aprender sobre o seu cargo gera custos e perda de tempo para a empresa. Algumas preferem sem experiencia porque não trazem vícios de outra corporação. Já outras querem alguém já formado para iniciar atuando. 



A experiência também mensura alguns dados. Se desempenhou a mesma função por muito tempo é sinal de ser um bom profissional da área e isso é analisado na seleção. Também auxilia a saber o grau de comprometimento com a função do candidato e seu desempenho. Se mudou de função muitas vezes antes de ser demitido é um péssimo sinal. 

O tempo de contratação de uma emprego também conta para avaliação. Muitas experiências somadas em curto espaço de tempo é sinal de problemas para se fixar em um cargo. 

Dicas para conseguir experiência profissional

Existem algumas formas de incrementar o currículo sem necessariamente ser um emprego formal. Uma delas é o Jovem Aprendiz 2018, um emprego temporário para maiores de 14 anos e menores de 24.

O aprendiz pode ocupar uma função de meio expediente (6h diárias) sempre de segunda à sexta. Recebe uma bolsa auxílio mensal e pode conter benefícios como vale transporte e refeição, a depender da empresa. O contrato temporário deve ter duração máxima de dois anos. 

O estágio para estudantes do ensino superior também conta no currículo. Assim como o aprendiz deve atuar sempre em meio período. A mudança é no período de contratação. Para o aprendiz é de apenas dois anos no máximo e aqui pode durar enquanto o vínculo com a universidade ou faculdade existir. 

Existem ainda os estágios não remunerados. Os estudantes de ensino superior podem oferecer seus préstimos em empresas para conseguir experiência curricular. Muitas ONGs (organização não governamental) aceitam profissionais e assinam a experiência para constar no currículo de emprego. 

Menor de 18 anos é obrigado a votar?

O título de eleitor é um documento obrigatório no Brasil quando é alcançada a maior idade penal. Todos os jovens acima dos 18 anos de idade devem portar o documento e exercer os seus direitos de eleger seus representantes políticos. O voto é obrigatório para quem já está com o título após os 18 anos mas antes não. Entenda mais a seguir. 


Menor de 18 anos não é obrigado a votar

A partir dos 16 anos de idade já é possível obter o título de eleitor. O documento se torna facultativo, podendo ou não solicitar nesta idade e não é obrigatório o seu porte. Mesmo tendo ele em mãos o voto não é obrigatório. 

Entre os 16 e 18 anos o voto é facultativo. O menor de idade poderá exercer o seu direito de escolher o político para governar sua cidade, seu estado ou seu país. Ele pode se dirigir até uma urna para participar do processo eleitoral mas não é obrigado a isso. 

Caso o menor de 18 anos não compareça votar não sofrerá as penalidades legais que o maior de idade iria responder se não votasse. Tire outras duvidas sobre sobre os deveres do eleitor!

Como tirar o título de eleitor

O documento é gratuito e obtido através do Tribunal Regional Eleitoral de sua cidade. Entrando no site do TRE de seu Estado é possível se informar sobre os endereços mais próximos de sua residência. 


Os documentos necessários são identidade ou qualquer documento oficial com foto (como habilitação e carteira de trabalho), CPF e comprovante de residência. É preciso realizar o agendamento do atendimento no site do TRE de sua cidade antecipadamente. 

O próximo passo é se dirigir a uma unidade do tribunal eleitoral com os documentos originais. Os dados são registrados juntamente com uma foto clicada na hora e as digitais. A principal digital também é confirmada, a mesma utilizada na cabine de votação para reconhecer o voto. 

O documento sai na hora e já pode ser impresso. Agora é só esperar a data para votar e buscar o endereço de sua zona eleitoral. Mesmo sem o título de eleitor em mãos, como a digital está cadastrada, é só levar um documento com foto porque a digital já serve como principal identificação. 

Por que votar?

A votação faz parte do processo democrático do sistema presidencialista do Brasil. É como a maior parte da população consegue eleger seus representantes de forma legal. O sistema presidencialista e com votos direto é o mais usado no mundo, mesmo não sendo comum em todos os países. 



O voto direto é considerada a forma mais democrática do povo eleger seus representantes. Foi implantada no Brasil desde a instituição da República e até nos tempos de ditadura perdurou. 

O sistema de votação no Brasil anda se aperfeiçoando cada vez mais. Hoje usa-se a digital como confirmação principal de voto, uma forma de garantir que quem está votando é de fato o dono do título de eleitor. 

Não votar gera multa e suspensão dos direitos civis até a regularização do título do eleitor diretamente em uma unidade do TRE.